Thursday, December 30, 2010

Saturday, December 25, 2010

Thursday, December 23, 2010

Sunday, December 19, 2010

Construção



(Chico Buarque)

Amou daquela vez
Como se fosse a última
Beijou sua mulher
Como se fosse a última
E cada filho seu
Como se fosse o único
E atravessou a rua
Com seu passo tímido
Subiu a construção
Como se fosse máquina
Ergueu no patamar
Quatro paredes sólidas
Tijolo com tijolo
Num desenho mágico
Seus olhos embotados
De cimento e lágrima
Sentou prá descansar
Como se fosse sábado
Comeu feijão com arroz
Como se fosse um príncipe
Bebeu e soluçou
Como se fosse um náufrago
Dançou e gargalhou
Como se ouvisse música
E tropeçou no céu
Como se fosse um bêbado
E flutuou no ar
Como se fosse um pássaro
E se acabou no chão
Feito um pacote flácido
Agonizou no meio
Do passeio público
Morreu na contramão
Atrapalhando o tráfego...

Amou daquela vez
Como se fosse o último
Beijou sua mulher
Como se fosse a única
E cada filho seu
Como se fosse o pródigo
E atravessou a rua
Com seu passo bêbado
Subiu a construção
Como se fosse sólido
Ergueu no patamar
Quatro paredes mágicas
Tijolo com tijolo
Num desenho lógico
Seus olhos embotados
De cimento e tráfego
Sentou prá descansar
Como se fosse um príncipe
Comeu feijão com arroz
Como se fosse o máximo
Bebeu e soluçou
Como se fosse máquina
Dançou e gargalhou
Como se fosse o próximo
E tropeçou no céu
Como se ouvisse música
E flutuou no ar
Como se fosse sábado
E se acabou no chão
Feito um pacote tímido
Agonizou no meio
Do passeio náufrago
Morreu na contramão
Atrapalhando o público...

Amou daquela vez
Como se fosse máquina
Beijou sua mulher
Como se fosse lógico
Ergueu no patamar
Quatro paredes flácidas
Sentou prá descansar
Como se fosse um pássaro
E flutuou no ar
Como se fosse um príncipe
E se acabou no chão
Feito um pacote bêbado
Morreu na contra-mão
Atrapalhando o sábado...

Por esse pão prá comer
Por esse chão prá dormir
A certidão prá nascer
E a concessão prá sorrir
Por me deixar respirar
Por me deixar existir
Deus lhe pague...

Pela cachaça de graça
Que a gente tem que engolir
Pela fumaça desgraça
Que a gente tem que tossir
Pelo andaimes pingentes
Que a gente tem que cair
Deus lhe pague...

Pela mulher carpideira
Prá nos louvar e cuspir
E pelas moscas bixeiras
A nos beijar e cobrir
E pela paz derradeira
Que enfim vai nos redimir
Deus lhe pague

Wednesday, December 08, 2010

Wednesday, November 17, 2010

Saturday, November 13, 2010

thoughts

thoughts

I'm in one of those moods where there's nothing wrong with my life, yet my brain keeps insisting that there is. Or maybe it's my heart that's doing the insisting. You know that feeling?

thoughts

The terrible thing about talking to yourself is not having a third person for a second opinion.

Sunday, October 31, 2010

charles bukowski

“I was drawn to all the wrong things: I liked to drink, I was lazy, I didn’t have a god, politics, ideas, ideals. I was settled into nothingness; a kind of non-being, and I accepted it. I didn’t make for an interesting person. I didn’t want to be interesting, it was too hard. What I really wanted was only a soft, hazy space to live in, and to be left alone.”

Friday, October 08, 2010

A mulher de sagitário

Pegando o gancho do post da Ana Paula, aqui vai a minha descrição:


"É independente e aventureira.

Esta mulher precisa de liberdade. É alegre, expansiva, extrovertida, sossegada, intuitiva e ingênua. Geralmente é simples e esportiva.

Tem uma astróloga que eu amo, Linda Goodman, que diz que a sagitariana vê o mundo com seus rídiculos óculos cor-de-rosa. É otimista.

Está sempre no lugar certo, na hora certa. Costuma ver as coisas pelo lado bom, acredita que tudo dá certo no final, que tudo se resolve. Como a vida reage ao que somos, isso gera a maior sorte do zodíaco. É regida por Jupiter, o planeta que é o grande benéfico, o que traz proteção. Sorte dela mais uma vez, porque é ingênua, topeira, e crente. Acredita nas pessoas. É corajosa, sabe que se levanta de um tombo, só que mais sofrido que deixa transparecer.

É forte. Metade mulher, metade cavalo. Tem disposição e força física, é guerreira. Atira sua única flecha e vai buscá-la, depois atira novamente mais longe, seus sonhos são cada vez maiores, parecem impossíveis, mas tem tanta fé que costuma alcançá-los. Por outro lado, é ansiosa, tem uma sensação de insatisfação que sempre a acompanha, de que falta alguma coisa.

É estabanada, desastrada, nada jeitosa. Mas divertida, sabe rir de si mesma.

Seu lado animal também aparece na sua boca grande. É bem honesta, não costuma mentir, pior, diz a verdade na lata, curta e grossa, de forma cavalar, sem pensar.

Gosta de conhecer outras culturas, de estudar profundamente o que lhe interessa, é bitolada. Não consegue deixar uma coisa inacabada, vai até o fim, mesmo que seja desastroso.

Tem uma religiosidade forte, acredita muito em si e numa força maior. Preza a moral e a ética, mas tem uma certa negociação própria para seus próprios erros.

Não gosta de injustiças, é protetora dos fracos e oprimidos.

No amor é parceira, gosta de companhia, de participação. Mas muitas ficam solteiras e arrumam milhões de afazeres com o mundo. No sexo libera seu lado animal, mas gosta de gentilezas.

As pernas são seu ponto mais sensível, a parte cavalo, claro.

É uma mulher livre, prática e direta.

Eu sou sagitariana, com muito orgulho."

Concordo com a maioria das descrições... mas falar que eu sou otimista foi demais, né? hahahahahha

Tuesday, September 28, 2010

thoughts

thoughts

I have been many things, but I've never been weak. My strength holds me up and rests beneath my feet. My mind, body, and soul makes me complete. I have learned to conquer and control my own thoughts after suffering great defeat. If I could live all over again there is nothing in my life I would not repeat. I am who I am and that is my greatest feat. Be well and live well.

Sunday, September 26, 2010

thoughts

thoughts

Weren't we all crazy in our sleep? What was sleep, after all, but the process by which we dumped our insanity into a dark subconscious pit and came out on the other side ready to eat breakfast instead of the neighbour's children?

Saturday, September 25, 2010

thoughts

"You do not have to settle for less than you deserve. There are a few things in which you have a natural born right to demand. Requirements should always include respect, courage, kindness, honesty, and empathy. If those things are missing in any relationship, then a good and purposeful relationship does not exist."
C. Lynn Barton

Friday, September 24, 2010

thoughts

Some things are hard to write about. After something happens to you, you go to write it down, and either you over dramatize it, or underplay it, exaggerate the wrong parts or ignore the important ones. At any rate, you never write it quite the way you want to.

Wednesday, September 22, 2010

thoughts

I guess that's the point of it all. No one knows for certain how much impact they have on the lives of other people. Oftentimes, we have no clue. Yet we push it just the same.

Friday, September 17, 2010

thoughts

Life isn’t divided into genres. It’s a horrifying, romantic, tragic, comical, science-fiction cowboy detective novel. You know, with a bit of pornography if you’re lucky.

Thursday, September 16, 2010

thoughts

You can’t deny the influence of a former love or a broken relationship on a person’s heart. No matter what, a little piece of that person will remain with you.

thoughts

I’m a person that has high highs and low lows. A lot of things make me sad. Sometimes it’s almost easier to be sad. But you do end up finding a balance and I think that as I get older I am learning what I can do for myself to make me happy.

Wednesday, September 15, 2010

thoughts

I constantly feel like mother nature is in the same mood as I am.

Tuesday, September 14, 2010

the future scares me, so, so much. i can’t possibly imagine an older version of me, being anywhere in this world. the world is so fucking huge and i’m such a small speck of dust compared to everything, there is so much to see, so many people to meet, cultures to understand, music to hear, skies to sit under, things to feel and photographs to take. i want to travel everywhere, i want to see everything.

thoughts

Intimacy is a four syllable word for, ‘Here’s my heart and soul, please grind them into hamburger, and enjoy.’ It’s both desired, and feared. Difficult to live with, and impossible to live without.

thoughts

i just want to re-read all my old favourite books and play all my old favourite mp3s. i just want to sit here and let the stain of it all set in. i want to rub my fingers across the fading shadows that are carved into my room’s walls. i just want to be quiet for awhile, stay lost in the jaw of each night before the next morning swallows me whole. i’m afraid of what it means when we can’t be everything all of the time, that i can only just be something some of the time. i just want to go through everything i’ve written before and remember the way each one of them felt, remember them like seasons that make you nostalgic about the one you had before and how different this year is from the last. how each one carries with it these left over reminders of who you used to be. i just want to remember all the things i feel like i’m starting to forget.

thoughts

Life, she realized, was much like a song. In the beginning there is mystery, in the end there is confirmation, but it’s in the middle where all the emotion resides to make the whole thing worthwhile.
Every day is the best day ever. No second chances and no regrets, now and now and now. Memory is a reminder of… memory is a reminder that things were one way before, but TODAY is the chance to make everything how you want it to you be.
The first step is the first step towards the sun.
Start your day:

Today is going to be the best today that I can live.

In Your Eyes



Everytime my heart has been broken,
nothing but tears to support me
so I chained up my burning soul
with no hopes of it setting free.

The shackles held me down for so long,
even the dreams were forced into flame.
But once in a blue moon, a love comes
and life just never treats you the same.

Every trial of lonliness that ate me away,
The neglected one, with all the pain inside,
the support of tears have been replaced,
It all disappears in your beautiful eyes.

When we are embraced with pain, theres only one thing in this world that can take us away from it...
and it is the priceless treasure of love...

Sunday, September 12, 2010

Saturday, September 11, 2010

Thursday, September 09, 2010

Tuesday, September 07, 2010

Friday, September 03, 2010

Tuesday, August 31, 2010

A person is, among all else, a material thing, easily torn and not easily mended.

Sunday, August 29, 2010

thoughts

I am not weird. I am just more alive than you.
E se a chuva vier de repente bem forte, com quem irei para o meio da rua?

Saturday, August 28, 2010

thoughts

“People usually complain that music is so ambiguous, and that they are supposed to think when they hear it is so unclear, while words are understood by everyone. But for me it is exactly the opposite. … What the music I love expresses to me are thoughts not too indefinite for words, but rather too definite.”

Friday, August 27, 2010

You tell me that everything is rented. That even my time, is borrowed. Well, sir, at least my thoughts are my own.

Thursday, August 26, 2010

I'm a picture without a frame.
A poem without a rhyme.
A car with three wheels.
A sun without fire.
I am a gun without bullets.
I am the truth without someone to hear it.
I am a feeling without someone to feel it.
This is who I am.
A mess.
Something beautiful.

thoughts

Wednesday, August 25, 2010

Your daily fortune

Make yourself necessary to somebody.

Tuesday, August 24, 2010

Saturday, August 21, 2010

She thought about her life and how lost she’d felt for most of it. She thought about the way that all truths she’d been taught to consider valuable invariably conflicted with the world as it was actually lived. How could a person be so utterly lost, yet remain living?
Dear Future You,

Hold on. Please.

Love,

Me.


Dear Current You,

I’m holding on. But it hurts.

Love,

Me.


Dear Past You,

I held on. Thank you.

Love,

Me.

Friday, August 20, 2010

Thursday, August 19, 2010

"Eu vou pagar a conta do analista pra nunca mais ter que saber quem eu sou."
(Cazuza)

Sunday, August 15, 2010

Às vezes...

Tem dias como hoje, que bate uma saudade de... ficar bêbada pra caray.

É estranho admitir isso, já que tem bebida em tudo quanto é canto, inclusive aqui em casa.

Lucky Strike amarelo na mão, dançadinha no meio do quarto e das boates e a lembrança de quanto eu era praticamente a Cristiane F, que chegava em casa sem saber como e contava os membros pra saber se estavam todos nos seus lugares exatos.

Eu fiz uma escolha, não parei de beber, mas não tinha condições de manter "aquela vida" de começar a beber sexta e parar no domingo. De entrar em uma boate cheia de puta e me divertir porque tinha bebida liberada, de ir fechando os bares e amanhecer na padaria.

Somente os drogados e bêbados entenderão o que é uma repentina saudade de viver na merda.

É a carência coberta.

Não troco minha vida de hoje por essa, que hoje parece tãooo antiga, não troco nem um grão, sei de tudo que me faltava e que tenho hoje. Sei da satisfação que me dá tudo o que tenho, de todas as coisas que não podia fazer porque sempre faltava dinheiro.

É não ter onde se esconder quando sente falta de alguém, de ter que encarar, de ser só e somente você, seus pensamentos e sua vida. Sem álcool, sem esconderijo secreto.

Quando senti falta mais cedo, era exatamente disso que sentia falta, de poder me esconder em qualquer copo, de ficar tão doida que esqueceria do meu nome e de qualquer pessoa, naquele lugar escondido da cabeça que você não consegue e nem precisa pensar em mais nada. A não ser na satisfação de ser uma pessoa vazia, sem anseios, sem saudade, sem ambição, de não ser nada pra ninguém, nem pra si. De ser uma folha ao vento, nem que fosse por algumas horas. É acessar aquele resquício de vida sem responsabilidade, de sair correndo pro nada e querer lá ficar.

Mas eu não posso ficar lá, porque lá não tem nada, e sei disso.

Por isso vou voltar pra minha vida, a vida que escolhi, porque se eu pensar bem, não preciso fugir nada, tudo se encaixa.

Principalmente os erros

...e foram tantas coisas que a fizeram chegar até ali.
Tantas pessoas,
tantas escolhas,
tantos lugares...
cada erro ou acerto tornou-a
o que ela é.
When I’m hurting, I withdraw from the world. My walls come up. I shut everyone out. I go inside myself. It seems safe there. No one can penetrate those walls. No one can come in and cause further pain.
I began to measure things in absence instead of presence.
I exhale a melancholy breath of emptiness.
If life was a song, would you spend most of it worrying about how it ended?

If life was a song, would there be meaning in the sound?

If life was a song, would you, please, sing it with me?

thoughts

Thursday, August 12, 2010

Descobri que não presto




-
Trapaceio
- DETESTO fanáticos religiosos
- Falo palavrão mais que o normal
- Dou risada da desgraça alheia
- Sempre torço pro mocinho se ferrar no final
- Gosto de me sair bem e que se fodam os outros
- Não escondo meus podres
- Rio com quem não sabe dançar
- Minto pra crianças
- Ensaio reclamações
- Finjo de bebado, sonolento, triste
- Não dou esmola aos pobres
- Meu sonho é estrangular aquela pessoinha
- Insisto tanto em algumas mentiras que acabo acreditando nelas
- Meu sonho é ver um disco voador
- Se eu concordar com tudo é pq eu nao to nem aí pro que vc tá falando
- Da escola de malandragem que você estudou, eu fui expulsa
- Então não se apaixone por mim, eu não presto.

Tuesday, August 10, 2010

Tuesday, August 03, 2010

“Communication. It's the first thing we really learn in life. Funny thing is, once we grow up, learn our words and really start talking, the harder it becomes to know what to say. Or how to ask for what we really need.”

thoughts

Friday, July 30, 2010

Oh, what a joy I didn't wake up dead.
I am going to lead a short, wonderful, sleepless, fast, beautiful, fucked-up life.

Thursday, July 29, 2010

cant
write
anything

Monday, July 26, 2010

E agora?


"E aí que você passa a sua vida sofrendo com a imagem que você vê no espelho, enxergando cada detalhe como se fosse algo gigantesco, capaz de te transformar no corcunda de Notre Dame ou no monstro do Lago Ness (Nessie, para os íntimos). Foram anos de dietas, exercícios, cortes e tratamentos de cabelo, tentando esconder as imperfeições, porque tudo o que você consegue enxergar é isso, que você não é perfeita. E o mundo parece cobrar de você a perfeição. Ou pelo menos é isso que você acha que o mundo espera de você.
As pessoas tentam te consolar, te dizer que você é sim bonita, e você tenta se convencer de que você pode não ser uma das modelos da Victoria's Secret, mas pelo menos você tem personalidade, e as pessoas dizem que personalidade é o mais importante, afinal, se não fosse, não haveria tanta gente tão mais feia que você que nunca fica sozinha. Ah, mas você é muito seletiva, exigente, dizem. Só que você sabe que a verdade é que não tem tanta gente assim correndo atrás de você e que não dá para escolher quando não se tem opções.

Aí um dia você se toca que se personalidade é o mais importante e você continua sozinha, seu problema não é nem nunca foi falta de beleza. Seu problema é a sua personalidade. E agora?"

By Babi

Wednesday, July 21, 2010

coididoido...

Fui dormir às 7:30 e acordei às 9 ouvindo uma musiquinha, achando que era uma marchinha de soldados e que tinham uns soldadinhos querendo sair de dentro dos meus livros.
Virei pra minha mesa de cabeceira e comecei a abrir todos.
E a música tocando....
Quando parou eu larguei os livros, virei pro outro lado e cochilei.
Aí eu pensei 'ué, será que não era o telefone não?'
O toque do celular tá diferente, não lembro de ter mudado... :P

Music


Music, the flower of feeling
How it can move and inspire us
How it will stay in our memory forever
and when we hear it,
it puts us in that moment
It can move us from tears to laughter and back again
It can move us from love to hate and back again
Beautiful songs full of love makes us want to hear them over and over
Music the flower of feeling.

Tuesday, July 20, 2010

Aaaffff...

Taquei pedra na cruz, mijei na manjedoura, fiz balayage nas madeixas de Maria, neguei água pra Jesus e fiz vestidinho nude do santo sudário...

Sunday, July 18, 2010

Wednesday, July 14, 2010

Procrastinando

Ah, eu não aprendo a lição!
Deixar pra última hora
Cria mais procrastinação!

Aprenda: Com, sem demora;
Adorando, detestando,
Teu trabalho não vai embora.

Mas lição também há errando!
Há, na imprudência e na insônia,
Uma Verdade, mostrando:
Miseria, o miser, est omnia.

Noite cinzenta

Ah, noite cinzenta
De aura escura e cheiro triste
Que parece controlar o tempo
De forma que ele te acompanhe em sua melancolia
Trazendo consigo inspiração e lágrimas
Fazendo com que nossos corações fiquem mais brandos
E que a nossa mente consiga escutar a voz suave do coração

Às vezes o sentimento nos prega peças
Nos conduz a tomar decisões muitas vezes não muito racionais
Mas o que seria a vida sem as possibilidades de acertar ou errar?
O que seria do ego sem chance de escutar palavras bonitas?
O que seria de mim sem poder dizer o que sinto...?

Sunday, July 11, 2010

Gosto

dos venenos mais lentos, das bebidas mais fortes, dos cafés mais amargos, das ideias mais loucas, dos pensamentos mais complexos, das vitórias mais difíceis, das festas mais animadas, das paixões inesperadas, dos sentimentos mais fortes. Tenho um apetite voraz pela vida, um coração bobo e delírios mais loucos. E você pode até me empurrar de um penhasco que eu vou dizer: E daí? Eu adoro voar!

Wednesday, July 07, 2010

Friday, July 02, 2010

For no one


(The Beatles)

The day breaks, your mind aches
You find that all her words of kindness linger on
When she no longer needs you

She wakes up, she makes up
She takes her time and doesn't feel she has to hurry
She no longer needs you

And in her eyes you see nothing
No sign of love behind her tears
Cried for no one
A love that should have lasted years

You want her, you need her
And yet you don't believe her when she says her love is dead
You think she needs you

And in her eyes you see nothing
No sign of love behind the tears
Cried for no one
A love that should have lasted years

You stay home, she goes out
She says that long ago she knew someone but now he's gone
She doesn't need him

Your day breaks, your mind aches
There will be times when all the things she said will fill your head
You won't forget her

And in her eyes you see nothing
No sign of love behind her tears
Cried for no one
A love that should have lasted years

Tuesday, June 29, 2010

Escala de grudabilidade de uma música moderna

Fonte: Cala a boca, Piangers!

Dizem por aí que uma mente vazia é oficina do Diabo. Pra mim, uma mente vazia é a oficina do Justin Bieber. Não existe força maior que uma música pegajosa gravada na sua cabeça. Não existe tortura pior. Uma mente vazia é o estúdio de gravação do Diabo.

Apresentamos, portanto, a primeira e única Escala de grudabilidade de uma música moderna:


Nível 1 - Fita demo do Demo. Música que você ouviu no rádio hoje de manhã e na hora de contar pros seus amigos esqueceu completamente. Ex: Aquela… nãnãnã… daquela mina que canta.

Nível 2 - Passagem de som do Satanás. Músicas que você sabe a melodia, mas geralmente enrola a letra cantando um lalala maldito. Ex: “Help! lalalalala! Help! lalalala! Help! nãnãnãnãnã! Heeeeelp!”.

Nível 3 - Sobras de estúdio do Tinhoso. Nesta categoria estão músicas que repetem o refrão mais de dez vezes durante a música toda. Ex: “You’re beautifuuuuul, You’re beautifuuuuul, You’re beautifuuuuuuuuul, it’s true.”

Nível 4 - Singles de Belzebú. Perigosíssimo! Sequer mencionar uma música desta categoria pode fazer as pessoas começarem a cantar, assobiar, ou até dançar. Ex: “Bota a mão na cabeça que vai começááááá: o Reboleichion chon o Reboleichion” (repeat ad infinitum).

Nível 5 - Satã Hit Maker. Essas vão te atormentar enquanto você tenta dormir de noite. Músicas que repetem o refrão mais de mil vezes durante a música. Ex: “Eu não vou parar de te olhaaaaaar, Eu não vou paraaaaaaaaar de te olhaaaaaaar, Eu não vou paraaar de te olhaaar.”

Johnny e suas Peripércias



Pô, o video saiu muito escuro :(
Mas pelo menos dessa vez ele não tava brincando com uma barata nem com algum passarinho moribundo que ele tem costume de trazer PRO MEU QUARTO.

Outro dia eu acordei e meu quarto tava cheio de penas pretas espalhadas . Aí já pensei "putz, ou fizeram uma macumba ou o Johnny matou um urubu!". Comentei com o papai e ele já foi logo conferir se o passarinho dele tava vivo (Johnny já matou vários). Bom, tava vivo, e nem tinha pena preta também. Ele deve ter é caçado algum coitado aqui no jardim.
Pestinha! heheheheh

thoughts

Sunday, June 27, 2010

Saturday, June 26, 2010

Parar

Tento continuar sempre.
Mesmo que não veja o que tem do outro lado do mar.
Porque não adianta querer parar para pensar.
Se a gente para, a vida atropela.

Wednesday, June 23, 2010

Ô, vontade de mandar meia dúzia de gente desocupada encrenqueira tomar no olho do cu...
Mas nem vou mandar.
Gente assim já se fode sozinha. ;)

Sunday, June 20, 2010


"Mas eu não ando com loucos", observou Alice.
"Oh, você não tem como evitar", disse o Gato,
"somos todos loucos por aqui. Eu sou louco. Você é louca".
"Como é que você sabe que eu sou louca?"
"Você deve ser, senão não teria vindo para cá."

Friday, June 18, 2010

José Saramago

"Eu, no fundo, não invento nada. Sou apenas alguém que se limita a levantar uma pedra e a pôr à vista o que está por baixo. Não é minha culpa se de vez em quando me saem monstros."

R.I.P. Saramago

No Coração, Talvez

No coração, talvez, ou diga antes:
Uma ferida rasgada de navalha,
Por onde vai a vida, tão mal gasta.
Na total consciência nos retalha.
O desejar, o querer, o não bastar,
Enganada procura da razão
Que o acaso de sermos justifique,
Eis o que dói, talvez no coração.

Tuesday, June 15, 2010

Ah, cansei...


Porque chega uma hora em que você cansa. Cansa de se preocupar, cansa de tentar agradar, cansa de fazer tudo certo, de ser bonzinho e politicamente correto. Nessa hora, o jeito é ligar o foda-se, o som bem alto e seguir em frente. Vamo?

Monday, June 14, 2010

Seria tão bom


sair por aquela porta e conhecer alguém sem precisar procurar no meio da multidão. Alguém que soubesse se aproximar sem ser invasivo ou que não se esforçasse tanto para parecer interessante. Alguém de quem eu não quisesse fugir quando a intimidade derrubasse nossas máscaras, que segurasse minha mão e tocasse meu coração. Que não me prendesse, não me limitasse, não me mudasse, alguém que me roubasse um beijo no meio de uma briga e me tirasse a razão sem que isso me ameaçasse. Que me dissesse que eu canto mal, que eu falo demais e que risse das vezes em que eu fosse desastrada. Alguém de quem eu não precisasse.. mas com quem eu quisesse estar sem motivo certo. Alguém com qualidades e defeitos suportáveis, que não fosse tão bonito e ainda assim eu não conseguisse olhar em outra direção. Que me encontrasse até quando eu tento desesperadamente me esconder do mundo. Eu queria sair por aquela porta e conhecer alguém imperfeito, mas feito pra mim.

Saturday, June 12, 2010

Embaixo das cobertas


o mundo não me afeta, consigo até sorrir. Deitada o dia inteiro, contei pro travesseiro tudo que dói em mim.

Wednesday, June 09, 2010

Era uma vez…


Numa terra muito distante… Uma princesa linda, independente e cheia de auto-estima que se deparou com uma rã enquanto contemplava a natureza e pensava em como o maravilhoso lago do seu castelo estava de acordo com as conformidades ecológicas. Então a rã pulou para o seu colo e disse:

- Linda princesa, eu já fui um príncipe muito bonito. Uma bruxa má lançou-me um encanto e eu transformei-me nesta rã asquerosa. Um beijo teu, no entanto, há de me transformar de novo num belo príncipe e poderemos casar e constituir lar feliz no teu lindo castelo. A minha mãe poderia vir morar conosco e tu poderias preparar o meu jantar, lavarias as minhas roupas, criarias os nossos filhos e seríamos felizes para sempre…

Naquela noite, enquanto saboreava pernas de rã à sautée, acompanhadas de um cremoso molho acebolado e de um finíssimo vinho branco, a princesa sorria e pensava…

- Nem morta!

Tuesday, June 08, 2010

Saturday, June 05, 2010

affe!

E eu tenho dois gatos, imagina a situação! hahahahah

Friday, June 04, 2010

Morto em acidente de carro, gato volta para casa nove meses depois do enterro

Angelo Petrillo enterrou animal próximo de sua casa.
Alfie surpreendeu seus donos ao aparecer sem nenhum arranhão.

Uma família de Manchester, na Inglaterra, sofreu com a morte de seu gato de estimação por nove meses. Até que ele voltou para casa, como se nada tivesse acontecido. O animal, então morto num acidente de carro, foi enterrado no quintal da casa de Angelo Petrillo.

Foto: Reprodução/Daily Mail

Angelo Petrillo e seu filho, Brandon, posam com o gato Alfie (Foto: Reprodução/Daily Mail)

O gato Alfie foi atropelado por um carro há nove meses e um amigo da família encontrou o corpo estirado na rua. Abalados, Angelo e seu filho, Brandon, enterraram o animal no quintal e se mudaram da casa em Manchester.

Nove meses depois, ainda sofrendo com a morte do gato de estimação, Petrillo recebeu a ligação de seu ex-vizinho dizendo que um gato muito parecido a Alfie estava rondado sua antiga casa. Angelo e a mulher, Katy, foram até o local e reencontraram o animal que deram como morto e enterrado.

Alfie, de 3 anos de idade, não tinha um arranhão, só estava sem a coleira que o identificava.

Agora felizes, Angelo e Katy Petrillo se questionam sobre o gato enterrado há nove meses, com a coleira de identificação semelhante a de Alfie.

****

Me lembrei NA HORA do livro PET SEMATARY!!!

É... acho que a minha fascinação com Stephen King pode estar indo longe demais...

Nada que um Mestrado e um Doutorado em Literatura Americana não resolvam ;)

oh, dear...

Monday, May 31, 2010

Sunday, May 30, 2010

Dilema, não-desabafo e (pelo menos um!) final feliz.

Tava matutando com meus botões sobre quanta coisa pessoal minha já expus aqui. Nenhum crime, nada de que me arrependa (até agora), só baboseiras, mimimizices, algumas alfinetadas, um ou outro mea culpa, coisas que me incomodam muito, coisas que me incomodam quase nada, mas que rendem alguma graça... Eu escrevo pra desabafar. Só que certos assuntos que me transtornam o minhocário a cabeça não cabem muito bem no blog. Na verdade, na verdaaaade, até caberiam. Super gostaria de um feedback dos meus queridos leitores e desconhecidos mais íntimos, mas como já mostrei a cara e não posso contar muito com o pseudo-anonimato, muitas dessas coisas iam acabar pegando mal. Pois é, vou ter que contar só com meus botões mesmo...

"É que me bateu um bipolar triplo carpado...."

Thursday, May 27, 2010

3AM

Dag Hammarskjold

"Fatigue dulls the pain, but awakes enticing thoughts of death. So! that is the way in which you are tempted to overcome your loneliness — by making the ultimate escape from life. — No! It may be that death is to be your ultimate gift to life: it must not be an act of treachery against it."

Wednesday, May 26, 2010

PUTAQUEPARIÔOOOO!!!!!!



Hoje eu mato um. Ou vários, vão vê.
Depois relato a chacina.

P.S.:
Se eu saí nervosa de casa, voltei com ódio mortal. E cansaço, muito cansaço. (01:39am)