Thursday, April 01, 2010

Manuel Bandeira

"Eu faço versos como quem chora
de desalento, de desencanto..."
"Meu verso é sangue. Volúpia ardente...
Tristeza esparsa... remorso vão...
Dói-me nas veias. Amargo e quente.
Cai, gota a gota, do coração."

2 comments:

Rafael "Lone Wolf" said...

SENÇASCIONÁÁÁU!
Uma das que mais gosto.

Lady said...

ah, eu tambémmmm....